Saturday, July 21, 2018

Direitos da mulher libertária



É assim que funciona a mudança nos EUA. A Cleptocracia se divide como uma ameba em duas facções que brigam para desviar a receita para os seus bolsos. Sempre que aparece um terceiro partido, os candidatos com metas mais hostis ao programa do terceiro partido começam a "perder". "Perder" para eles significa que a outra metade da cleptocracia entra na folha de pagamento do governo para ajudar os cupinchas a sangrar o erário. Para não "perder", os políticos saqueadores imitam os pequenos partidos. Com isso, os partidos do comunismo e do proibicionismo inseriram tentáculos na Constituição, cobrando IR e praticando assassinatos e confiscos para impedir que se beba vinho ou cerveja! Há como eliminar ou substituir esses monstros?

Em 1972 um terceiro partido surgiu que não é nem um pouco comunista ou nacionalsocialista. Foi o programa do Partido Libertário que anulou as leis estaduais feitas para coagir as mulheres. O Supremo copiou a parte do Programa Libertário que legalizou o atendimento médico às mulheres que optam por se desengravidar, e com isso o Canadá aboliu todas as leis tolhendo direito de a mulher ser dona de si. Veja como ocorreu. No verão de 1972 o Partido Libertário colocou sob o cabeçalho Superpopulação: 

“E ainda apoiamos a revogação das leis que restringem o controle voluntário da natalidade ou a interrupção voluntária da gravidez durante os primeiros cem dias.”

Esta declaração se transformou na seguinte decisão derrubando as leis cruéis de vários estados, leis que violavam a 14ª Emenda.


“(a) Para a etapa que precede aproximadamente o final do primeiro trimestre, a decisão de aborto e da sua efetuação caberá ao discernimento do médico da gestante. …” 

 Isso ocorreu pouco depois de o partido ganhar um único voto eleitoral. Parou o crescimento do quadro de funcionários federais, diminuiu a violência, a polícia já não espanca ou prende os gays e a cleptocracia não escraviza mais a juventude para morrer nas selvas do outro lado do mundo. Isso é ganho--vitórias não para os políticos parasitas--mas para os direitos da pessoa individual!

Apenas um partido americano está crescendo

Todas essas mudanças reduzindo a coação resultaram da pressão dos votos dados ao Partido Libertário, mesmo sem o risco de corromper os nossos candidatos íntegros. Cada voto Libertário vale de 6 a 6000 votos desperdiçados. O seu voto--ou, se tens visto de permanência, a sua doação às nossas campanhas--fará muito maisdiferença no sentido de melhorar as coisas para os imigrantes do que ajudar as depredações violentas da Cleptocracia. Os Republicanos acusam o Partido Libertário de "abrir as fronteiras" enquanto eles gastam dinheiro alheio copiando o Muro de Berlim. Pense nisso...


Esse gráfico é da curva de substituição Fisher-Pry mostrando as fatias do voto que grangeamos nas eleições recentes. Com mais alguns votos e doações, esse partido poderá substituir o partido republicano ou democrata, ambos do tempo do mercantilismo e da escravidão. 

Precisando de traduções para facilitar a obtenção de visto, pense nos tradutores que usam o falascreve de George Orwell: Speakwrite.com.br
Prefere inglês? Visite www.libertariantranslator.com

Friday, July 13, 2018

El Cheeto Bandido

Nunca cai fora de moda a mania de os políticos nos países mais fascistas fazerem teatro fingindo de ofendidos por qualquer cosita que emana dos países um pouquinho menos fascistas. Como exemplo, o Frito Bandito das gordurentas tiras de milho populares no sul dos Estados Unidos. 

Resultou uma maré de melindres que inundou toda a fronteira dos Assustados Unidos com o México--isso na época do bombardeio ao Vietnã, Laos, Cambódia e redondezas. Tudo isso sem falar na Operação Interceptação de folhas de plantas do governo Nixon naquela fronteira vizinha. 

Formou-se uma comitiva de linchamento protesto, a National Mexican-American Anti-Defamation Committee (MAADC), completa com tortillas et circensis. Esses caretas--da mesma laia que tanto fez drama reagindo aos narcocorridos--acabaram com um dos raros jingles divertidos da propaganda televisiva do país dominado pelo partido do Nixon. 

Hoje o defensor do programa do partido republicano--e o novo casus belli do melindrismo mexicano--é o Cheeto Bandito. Logo, a musiquinha deve ser atualizada: 


Ay ay ay ay, I am the Cheeto Bandito
I want leetle cheeldren I grab dem I do 
Bring your leetle cheeldren I take dem from you!

Ay ay ay ay, I am the Cheeto Bandito
Bring me leetle cheeldren and try to befriend
The Cheeto Bandito ees here to offend.

Necessitando de traduções para arrumar visto, pense n'eu
Blog em inglês: www.libertariantranslator.com


Monday, July 9, 2018

Chacina da Candelária, El Paso, Texas

Corajoso policial de El Paso no Texas agride menina e ameaça meninos com trabuco! 

É para isso que serve o proibicionismo. Aliás, ainda prenderam o rapaz que gravava a baderna, incorrendo num direito individual que o Supremo garante--o de cidadão gravar a agressão dos meganhas. Tá no Faece... 

Foi desses Estados Unidos dominados pela cleptocracia dos dois partidos entrincheirados que o Brasil importou esquemas semelhantes de agressão, lembra? 



Pois é... A puliça de El Paso ainda não chegou a tanto, mas o sentido da coisa aponta na mesma direção.

Quem adquiriu cidadania pode votar nos candidatos do partido libertário e quem é residente pode contribuir uma graninha para mudar as leis. 

Precisando de tradução de documentos, conte conosco


Saturday, July 7, 2018

A migra republicana em gráfico

Na revista Reason saiu uma representação gráfica da burocracia da migra. 

O atual governo quer repetir a façanha do Herbert Hoover: primar pela emigração. 


Wednesday, July 4, 2018

Independência no vernáculo de 1921

Henry Louis Mencken, autor de "The American Language", achou que o governo desprezava os direitos dos cidadãos porque o cidadão não entendia mais o inglês do Século XVIII. O que diria o membro do povão de uma frase como esta: "Convocou os corpos legislativos a lugares nada usuais, inconvenientes e distantes dos cartórios em que se guardavam seus registros públicos, com o único fito de arrancar-lhes, pela fadiga, o assentimento às medidas que lhe conviessem."? Mencken então traduziu a Declaração para o vernáculo americano em defesa da liberdade e dos direitos da pessoa humana, em 1921.Henry Louis Mencken, author of "The American Language," worried that the government abused the rights of citizens because the average person no longer understood 18th-Century English. What would he make, for example, of such a sentence as this one: `He has called together bodies at places unusual, uncomfortable, and distant from the depository of their public records, for the sole purpose of fatiguing them into compliance with his measures'? So, in 1921, Mencken translated the Declaration of Independence into the American vernacular in defense of freedom and individual rights.
SEMPRE que as coisas ficam tão emboladas que o povo de determinado país tem que cortar os laços que o ligavam a outro, e ficar na sua, sem pedir licença a ninguém, exceto quiçá o Todo-Poderoso, é correto esclarecer porque fizeram isso, para que tudo mundo possa ver que não estão aprontando nem armando nada.WHEN things get so balled up that the people of a country got to cut loose from some other country, and go it on their own hook, without asking no permission from nobody, excepting maybe God Almighty, then they ought to let everybody know why they done it, so that everybody can see they are not trying to put nothing over on nobody.
O que temos a dizer é o seguinte: primeiro, tanto tu como eu valemos o mesmo que qualquer outro, aliás, quem sabe até mais; segundo, que ninguém tem direito a burlar nenhum dos nossos direitos; terceiro, que cada um tem o direito de viver, de ir e vir como quiser, e de se divertir do jeito que bem entender, desde que não interfira com outra pessoa.All we got to say on this proposition is this: first, me and you is as good as anybody else, and maybe a damn sight better; second, nobody ain't got no right to take away none of our rights; third, every man has got a right to live, to come and go as he pleases, and to have a good time whichever way he likes, so long as he don't interfere with nobody else.
Que o governo que não garante esses direitos não presta para nada; e mais, que as pessoas deviam escolher o tipo de governo que querem, sem que ninguém de fora se intrometa no assunto. E se o governo não fizer assim, cabe ao povo o direito de botá-lo na rua e instalar outro que cuidará dos seus interesses.That any government that don't give a man them rights ain't worth a damn; also, people ought to choose the kind of government they want themselves, and nobody else ought to have no say in the matter. That whenever any government don't do this, then the people have got a right to give it the bum's rush and put in one that will take care of their interests.
É claro que isso não implica em montar revolta todo dia mode aqueles bobocas da América do Sul, ou sempre que algum titular de cargo ficar à toa, sem ter o que fazer. Mais vale acomodar um pouquinho de corrupção, etc., do que ficar toda hora montando revoluções mode aqueles ladinos, e qualquer um que não seja anarquista ou desses comunas da vida diria o mesmo.Of course, that don't mean having a revolution every day like them South American yellowbellies, or every time some jobholder goes to work and does something he ain't got no business to do. It is better to stand a little graft, etc., than to have revolutions all the time, like them coons, and any man that wasn't a anarchist or one of them I.W.W.'s would say the same.
Mas quando as coisas ficam tão ruins que o cidadão quase que não tem mais direito nenhum, faltando pouco para ser chamado de escravo, aí todos deviam unir as forças e botar os sem-vergonhas na rua, e instalar outros cuja roubalheira não dê tanto na vista, e marcar cerrado em cima deles.But when things get so bad that a man ain't hardly got no rights at all no more, but you might almost call him a slave, then everybody ought to get together and throw the grafters out, and put in new ones who won't carry on so high and steal so much, and then watch them.
Taí a situação que o povo dessas Colônias encara, que já está de saco cheio, e vai dar um basta nisso.This is the proposition the people of these Colonies is up against, and they have got tired of it, and won't stand it no more.
O governo desse Rei atual, George III, nunca prestou desde a largada, e sempre que peão reclama, lá vêm os meganhas dele, impondo tudo goela-abaixo.The administration of the present King, George III, has been rotten from the start, and when anybody kicked about it he always tried to get away with it by strong-arm work.
Veja só algumas das agressões que ele armou:Here is some of the rough stuff he has pulled:
Entrou vetando na Legislatura as leis que todos favoreciam e que quase ninguém achava ruins.He vetoed bills in the Legislature that everybody was in favor of, and hardly nobody was against.
Não permitia a aprovação de nenhuma lei a menos que antes passasse pelo cunho dele, e logo metia no bolso, fazendo de morto, e não estava nem aí para as reclamações da gente.He wouldn't allow no law to be passed without it was first put up to him, and then he stuck it in his pocket and let on he forgot about it, and didn't pay no attention to no kicks.
E quando o pessoal trabalhava direitinho, pedindo a ele que aprovasse um projeto de lei sobre esse ou aquele assunto, ele forçava a barra: ou eles fechavam a Legislatura, deixando ele legislar sozinho, ou não podiam ter essa lei.When people went to work and gone to him and asked him to put through a law about this or that, he give them their choice: either they had to shut down the Legislature and let him pass it all by himself, or they couldn't have it at all.
Ele forçou a Câmara a se reunir em vilarejos lá nas cucuias, de modo que quase ninguém conseguia chegar lá e a liderança ficava em casa, deixando ele fazer tudo como quisesse.He made the Legislature meet at one-horse tank-towns, so that hardly nobody could get there and most of the leaders would stay home and let him go to work and do things like he wanted.
Ele mandou a Legislatura às favas, e dispensava os deputados sempre que ousassem criticá-lo ou falar grosso com ele.He give the Legislature the air, and sent the members home every time they stood up to him and give him a call-down or bawled him out.
Depois de abolir a Legislatura, ele não permitiu que mais ninguém fosse eleito, de modo que não havia quém tocasse as coisas, e aí qualquer um entrava ali e fazia o que quisesse.When a Legislature was busted up he wouldn't allow no new one to be elected, so that there wasn't nobody left to run things, but anybody could walk in and do whatever they pleased.
Procurou afugentar as pessoas que queriam se mudar pra cá, e colocou tanto obstáculo no caminho do italiano ou judeu, pra tirar os papéis, que era melhor largar mão disso e ficar em casa mesmo. E se conseguia entrar, não lhe permitia posse nem de uma gleba, de modo que nem vinha mais pra cá ou voltava pra sua terra.He tried to scare people outen moving into these States, and made it so hard for a wop or one of these here kikes to get his papers that he would rather stay home and not try it, and then, when he come in, he wouldn't let him have no land, and so he either went home again or never come.
Ele atrapalhou os tribunais, e não contratou juízes o suficiente para dar conta do trabalho, e a pessoa desesperava de tanto aguardar a chamada da sua causa que abandonava a reclamação, voltava pra casa e nunca ganhava o que lhe deviam.He monkeyed with the courts, and didn't hire enough judges to do the work, and so a person had to wait so long for his case to come up that he got sick of waiting, and went home, and so never got what was coming to him.
Fez gato e sapato dos juízes, despedindo-os sempre que faziam algo que ele não gostasse, ou ele atrasava os seus salários, de modo que eram obrigados a obedecer ou não recebiam.He got the judges under his thumb by turning them out when they done anything he didn't like, or by holding up their salaries, so that they had to knuckle down or not get no money.
Ele inventou uma pá de cargos pra dar emprego pra tudo quanto é vadio que ninguém conhece, e o povo, coitado, é obrigado a pagar a despesa quer tenha condições ou não.He made a lot of new jobs, and give them to loafers that nobody knowed nothing about, and the poor people had to pay the bill, whether they could or not.
Sem guerra nenhuma, manteve aboletado no país um exército vadio, por mais que o povo reclamasse disso.Without no war going on, he kept an army loafing around the country, no matter how much people kicked about it.
Deixou o exército tocar tudo a seu bel-prazer, e num 'tava nem aí pra quem não vestia uniforme.He let the army run things to suit theirself and never paid no attention whatsoever to nobody which didn't wear no uniform.
Deu trela pros corruptos, só Deus sabe de onde, deixando que dessem palpite em tudo, e ainda que aprontassem o seguinte:He let grafters run loose, from God knows where, and give them the say in everything, and let them put over such things as the following:
Obrigar o pobre povo a fazer pensão para uma tropa sem serventia nenhuma, e que não querem ver vadiando em sua casa.Making poor people board and lodge a lot of soldiers they ain't got no use for, and don't want to see loafing around.
E quando os soldados matam o cidadão, arrumar tudo para que escapem ilesos do crime.When the soldiers kill a man, framing it up so that they would get off.
Bedelhar nos nossos negócios.Interfering with business.
Cobrar imposto da gente sem querer saber se a gente achava que o objeto daqueles impostos seria do nosso interesse custear na marra ou não.Making us pay taxes without asking us whether we thought the things we had to pay taxes for was something that was worth paying taxes for or not.
E quando peão era preso e pedia julgamento por júri, não deixar que fosse julgado pelos seus semelhantes.When a man was arrested and asked for a jury trial, not letting him have no jury trial.
Tocando gente que não tem culpa de nada pra fora do país, e acusando-os em tribunal lá longe pelo que teriam feito aqui.Chasing men out of the country, without being guilty of nothing, and trying them somewheres else for what they done here.
Nos países fronteiriços, deu apoio a governos canalhas e ainda quis que se alastrassem, de modo a fincar raízes por cá também, ou tornar o nosso governo tão canalha quanto o deles.In countries that border on us, he put in bum governments, and then tried to spread them out, so that by and by they would take in this country too, or make our own government as bum as they was.
Ele nunca deu bola pra Constituição, e sim tratou de abolir as leis que todos achavam satisfatórios e aos quais quase ninguém se opunha, procurando sempre mexer com o governo de modo a poder fazer o que desse na telha.He never paid no attention whatever to the Constitution, but he went to work and repealed laws that everybody was satisfied with and hardly nobody was against, and tried to fix the government so that he could do whatever he pleased.
Ele botou pra correr os nossos legisladores e ainda deu a entender que fazia tudo melhor sozinho.He busted up the Legislatures and let on he could do all the work better by himself.
Agora lava as mão de nós e ainda se dá ao trabalho de declarar a guerra contra a gente, de forma que a ele não devemos mais nada, e ele não manda mais na gente não.Now he washes his hands of us and even goes to work and declares war on us, so we don't owe him nothing, and whatever authority he ever had he ain't got no more.
Incendiou as cidades, matou gente cachorramente a tiros, e infernizou as nossas atividades no mar.He has burned down towns, shot down people like dogs, and raised hell against us out on the ocean.
Contratou regimentos inteiros de holandeses, etc., para guerrear contra a gente, dizendo a eles que podiam tirar de nós o que queriam, e atiçou pra cima da gente esses estrangeiros.He hired whole regiments of Dutch, etc., to fight us, and told them they could have anything they wanted if they could take it away from us, and sicked these Dutch, etc., on us.
Agarrou dos navios os nossos marinheiros, obrigando-lhes a empunhar armas e lutar contra a gente, por mais que se relutassem contra isso.He grabbed our own people when he found them in ships on the ocean, and shoved guns into their hands, and made them fight against us, no matter how much they didn't want to.
Fomentou insurreição entre os índios, dando-lhes armas e munições e mandando sentar lenha, e estes mataram homens, mulheres e crianças sem ver a diferença.He stirred up the Indians, and give them arms and ammunition, and told them to go to it, and they have killed men, women and children, and don't care which.
Toda vez que lançou mão dessas coisas, a gente se empenhou pra levantar uma oposição, mas toda vez que a gente se mexeu pra acordar o povo, ele tornou a repetir as mesmas façanhas.Every time he has went to work and pulled any of these things, we have went to work and put in a kick, but every time we have went to work and put in a kick he has went to work and did it again.
Quando o homem sempre age com tamanha brutalidade, salta aos olhos que esse aí não tem fineza e não merece o poder pra mandar em povo nenhum que ainda tem direitos; merece, sim, um chute no traseiro.When a man keeps on handing out such rough stuff all the time, all you can say is that he ain't got no class and ain't fitten to have no authority over people who have got any rights, and he ought to be kicked out.
E quando a gente prestou queixa pros ingleses, eles não deram satisfação.When we complained to the English we didn't get no more satisfaction.
Quase que todo dia avisamos a eles que os políticos de lá faziam coisas com a gente que não tinham nenhum direito de fazer.Almost every day we give them plenty of warning that the politicians over there was doing things to us that they didn't have no right to do.
Tornamos a lembrá-los quem eramos nós, e o que a gente fazia por cá, e porque viemos pra cá.We kept on reminding them who we was, and what we was doing here, and how we come to come here.
Pedimos a eles pra serem justoe com a gente, e avisamos que se continuasse assim teríamos que tomar uma atitude qualquer e que eles talvez não iriam gostar.We asked them to get us a square deal, and told them that if this thing kept on we'd have to do something about it and maybe they wouldn't like it.
Mas quanto mais a gente explicava, menos eles ligavam para o que a gente dizia.But the more we talked, the more they didn't pay no attention to us.
Já se não nos apoiam, é porque estão contra a gente, e estamos prontos e dispostos a cair de pancada em cima deles, ou até fazer as pazes quando terminar.Therefore, if they ain't for us they must be agin us, and we are ready to give them the fight of their lives, or to shake hands when it is over.
Portanto fica resolvido que nós, os representantes do povo dos Estados Unidos da América, reunidos no Congresso, declaramos o seguinte: Que os Estados Unidos, que outrora eram as Colônias Unidas, hoje são um país livre, como deviam ser, e que escorraçamos o rei inglês e não queremos mais nada com ele, e os ingleses não mandam mais na gente; e ainda que, na condição de país livre, podemos fazer tudo o que os países livres fazem, sobretudo declarar guerra, celebrar a paz, assinar tratados, formar empresa, e afins. E nos juramos em apoio a essa proposta com a mão na Bíblia, cada um e todos nós, e prometemos persistir nisso, custe o que custar, na vitória ou na derrota, quer consigamos fazer vingar ou mesmo levando a pior, não importando se agindo assim a gente perder tudo ou mesmo seja enforcado pelo ato.Therefore be it resolved, That we, the representatives of the people of the United States of America, in Congress assembled, hereby declare as follows: That the United States, which was the United Colonies in former times, is now a free country, and ought to be; that we have throwed out the English King and don't want to have nothing to do with him no more, and are not taking no more English orders no more; and that, being as we are now a free country, we can do anything that free countries can do, especially declare war, make peace, sign treaties, go into business, etc. And we swear on the Bible on this proposition, one and all, and agree to stick to it no matter what happens, whether we win or we lose, and whether we get away with it or get the worst of it, no matter whether we lose all our property by it or even get hung for it.
Veja também o texto traduzido em espanhol de 1821

E por falar em tradução, traduzo documentos oficiais de português e espanhol para inglês.

Sunday, June 24, 2018

Ensinando palavrão


Na Escola Britânica de Teresópolis os garotos novos, recém-chegados dos EUA ou Reino Unido perguntavam como pedir mais bóia nas refeições. Nada mais normal do que a gente ensinar palavrão em vez de arroz, feijão ou ensopado. 

O problema é que sempre voltavam felizes, com o prato feito, e nunca ocorria convocação ao auditório para fustigantes sermões sobre respeitar os preceitos corretos do idioma. Todas as demais besteiras que a gente armava cedo ou tarde davam auê, mas esses trocadalhos não. O jeito era investigar. 

O garoto novo queria pedir mais arroz com ensopado, foi instruído com besteira do mais vulgar e saiu rumo ao palcão da cozinha. Fui seguindo de prato na mão para assistir de camarote o resultado. Chegamos lá, o rapaz balbuciou as besteiras que ensinaram, e as cozinheiras calmamente apontavam os artigos no fogão, mostrando até conchadas dos ítens tipo feijão ou roupa velha, sempre de olho na expressão do trouxa para identificar os ítens corretos do cardápio. Esse saiu feliz da vida com o prato e ainda orgulhoso de ter dominado tão rápido a pronúncia brasileira. 



O trote já era tão manjado na década de 60 que não teve o menor efeito. Aliás, pode até ter facilitado o trabalho das moças na cozinha. Afinal, todos sabem que o que estrangeiro aprende a pronunciar bem é palavrão. Se os coitados chegassem na cozinha tentando pedir alfaçe, almôndegas ou couve e massacrando a pronúncia, as moças nem saberiam como atender. Já, besteirol--isso sim era o sinal para mostrar o cardápio pictorial e deixar o enganado escolher à dedo. 

Agora o mesmo trote passado por brasileiros na Rússia é tratado como novidade

Para traduções juramentadas ou certified translations, procure pelo Speakwrite.







Tuesday, June 19, 2018

Partido republicano de rapina rapta crianças


No levantamento tendencioso, só os eleitores republicanos querem que a border patrol fique raptando menores. Veja o artigo na Reason.

Esse partido nacionalsocialista da proibição ganhou por que os democratas prometeram fazer tudo para tolher a geração de energia elétrica nos países não comunistas. Tudo o mais são os republicanos que querem proibir. Só que ao usar os órgãos de espionagem eletrônica para armar golpes no países vizinhos, geraram uma enchente de refugiados. 

Algo parecido aconteceu no Brasil-ditadura em 1972. Por ser a Argentina pior ainda, as praias cariocas enchiam de adolescentes sem-teto que queriam tudo menos o fascismo. 

Enfim, as leis lesivas aos estrangeiros são assinadas por políticos democratas e republicanos, nunca libertários. Para protestar, o correto é o cidadão votar em ou o residente com visto doar para o partido libertário. Caso contrario os partidos piolho-de-tubarão cismam que vc quer proibir a energia elétrica ou alistar crianças em uma Hitlerjugend antes de deportar. 

Meu outro blog é www.libertariantranslator.com