domingo, 10 de novembro de 2019

Partido anarquista típico, 1892

Original com secessão de Mato Grosso (link)
Deu no jornal australiano na mesma folha em que Mato Grosso votou pela secessão, seis meses antes de um partido comunista disfarçado de "People's Party"ganhar 9% do voto nas eleições americanas.  No recorte, anarquistas na Espanha entregaram um irmão que queria explodir o parlamento, e caubóis americanos travam tiroteio disputando pasto na terra-de-ninguém. Esse pedacinho de jornal exemplifica o defeito fatal de toda e qualquer teoria anarquista--antes mesmo de Weber formular uma definição objetiva da palavra "governo": 

Governo, s.m.: comunidade humana que (com sucesso) reivindica o monopólio sobre o uso o legítimo da força física dentro de determinado território. (Weber, 1919)

Os ingredientes são 1) sucesso/êxito, na 2) restrição forçosa da agressão dentro de 3) fronteiras. 

De um lado o jornal relata que a polícia de Madrid decifrou que o complô que visava explodir o parlamento, o palácio e outros prédios fora armação do líder anarquista Manoz, dedurado pelos coleguinhas talvez para evitar o sucesso anterior dos correligionários em Xérèz, comemorado em capa de revista. (link)


Todo partido anarquista/comuna dá nisso

Do outro lado o caso dos boiadeiros seguindo a fórmula anarquista de concorrer no uso da agressão disputando pastos sem-dono que queriam ocupar num MST. Até xerife foi chamado, mas dos 46 mortos, 18 foram os homens do xerife. Mas não faz 3 dias que um americano blogueiro explicou que "pra ele" anarquismo seria algo maravilhoso, nada a ver, etc... igualzinho comunista depois de qualquer dos milhares de massacres de hecatombes bolcheviques e comunistas na Rússia, China, Vietnã, Hungria... onde quer que as pessoas associam bombas anarquistas com coisa boa. Libertário não erra nisso; infiltrador sim. 

Essa charge do infeliz desprezado poderia der de 1968!
O partido libertário, apesar de ser alvo de infiltração dessas lombrigas, jamais foi nem hoje é anarquista. Queremos que os anarquistas formem seu próprio partido, disputando liderança a tapas e navalhadas até não sobrar um. Estes néscios nos assediam feito ex-namorado contra quem a mocinha--cansada de ver os chifres do rejeitado espiando pela janela--chama a polícia municipal. O nosso executivo resolveu no voto. Quem quisesse chamar a conferência Libertária programada para maio de 2020 de Ancapistan comprava votos a $1 cada. Um infiltrador comprou o grosso dessa votação de orário mas o vencedor foi TANSTAAFL, There Ain't No Such Thing As A Free Lunch (Nunquam prandium liberum). "Almoço grátis é quimera" é antônimo do queijo de graça que comunista anarquista espera achar na ratoeira da ditadura! 



Voltando ao papel de fã e tradutor, o título original do romance de Heinlein era "The Moon is a Harsh School-mistress" ou seja, professora que impõe disciplina com colher-de-pau, e não "amante". A editora encurtou o título e Paulo Sandroni caiu na armadilha que resultou. (link) E capa em espanhol apresenta o mesmo erro! Não acho esse livro em português, até mesmo porquê na época Virginia, a esposa de Robert A Heinlein, estudava russo e Robert aproveitou para colocar sotaque e sintaxe de russo no inglês do protagonista Manuel Garcia. 

Esse livro existe em espanhol, e um dia "Luna: a professora ríspida" ou "Aprendendo e vivendo" aparecerá em português. Ah... tem anarquista e objetivista no elenco do romance de Heinlein, mas estes ajudam votando e não atrapalhando a formação do governo democrático da Luna Independente!


Por falar em livros...


Compre este livro na Amazon

Na Amazon:  A Lei Seca e o Crash. Todo brasileiro entende rapidinho o mecanismo desta crise financeira de 1929. Com isso dá para entender as de 1893, 1907, 1987, 2008 e os Flash Crashes de 2010 e 2015.

Blog americano...



Nenhum comentário:

Postar um comentário