Thursday, October 4, 2018

Votos que mudam as leis



Toda conclusão pela lógica dedutiva começa com premissas estabelecidas pelos processos da lógica indutiva. Jimi morre, Janis morre, Jim morre, sem exceções, logo todos nós somos mortais. Essa premissa só é validada pela observação de que não há exceções. 

Agora a pergunta é: os votos dados aos programas dos pequenos partidos em fase de crescimento mudam as leis ou são votos desperdiçados

Em 1892 um pequeno partido da corrente saqueadora propunha que fosse lei o ponto 2 do programa do partido comunista--um imposto de renda progressivo, isto é, proporcionalmente alavancado. O partido ganhou 9% do voto popular e 22 votos eleitorais de 5 estados (votando como unidades federais). Os debates logo começaram e a economia desabou enquanto o projeto de lei vinha sendo incorporado na lei alfandegária. Só houve recuperação depois de o Supremo derrubar esse IR como inconstitucional em 1895. Mesmo assim demorou. 

Com um milhão de votos o pequeno partido que conseguiu eleger apenas 3 deputados federais injetou seu imposto comunista na lei federal. O partido populista ganhou o que quis como se esse milhão de votos fosse 50% do total de votos dos três partidos. 

Ou seja, o poder legiferante dos 9% de votos de sangria ganhos pelo Partido do Povo foi como se esses partidários do imposto de renda tivessem derrotado os outros dois partidos. Nenhum desses outros dois partidos tinha proposta de IR na sua plataforma de governo. Pelo resultado dá pra ver que cada voto desses 9% teve o peso legiferante de 6 votos no sistema da cleptocracia partidária que legisla nos EUA. Seis vezes 9% dá 54% do voto popular, total que dificilmente perderia nos votos eleitorais dados pelos Estados.

Seu voto libertário (nos EUA) valerá por bem mais do que seis votos desperdiçados na cleptocracia. O Partido Libertário com 4 mil votos ganhos em 1972 derrubou as leis que proibiam as mulheres de controlar a sua própria reprodução. Isso por decisão do Supremo de usar a nossa proposta como sentença do painel que protegeu o direito ao aborto. Hoje temos mil vezes mais: 4 milhões de votos--o equivalente ao estado de Virginia inteirinho. Esses 4 milhões de votos libertários mudaram os resultados da votação em 11 estados. A coragem e a integridade dão um valioso exemplo aos que vacilam ante a defesa da liberdade. Os que se esforçam pela coação e violência também não vacilam nem descansam. 
O perigo é de a cultura de meganhas se arraigar
Hoje, 800 candidatos libertários concorrem nas eleições nacionais, de forma que os eleitores agora podem escapar da falsa dicotomia entre o nacionalsocialismo da "direita" religiosa e o socialismo laico das demais correntes saqueadoras. Seu voto--ou sua doação como portador de visto de permanência--terá, como sempre teve no passado, muito mais efeito legiferante se apostar no crescente LIBertarian Party. O partido libertário tem a idade que o Presidente Kennedy teve quando foi morto por no mínimo dois assassinos.
Nossos 4000 votos em 1972 hoje são 4 milhões
Veja a lista dos nossos candidatos dispostos a proteger os direitos das mulheres, acabar com a proibição das folhas de planta e tirar das costas do povo o IR do partido comunista e os confiscos e regulamentos que ferem os direitos da pessoa individual. Conosco você pode eliminar as leis injustas. 

No Brasil o Partido Novo por enquanto não defende os direitos individuais que seriam defendidos pelo inexistente Partido Libertário Brasileiro. Permitiria continuar o linchamento de médicos para forçar as mulheres a reproduzir a contragosto como na Romênia comunista. É igualmente neutro quanto à atual formação de quadrilhas políticas para proibir folhas de plantas. Essa coação gera receita de propina e corrupção e enche as prisões e cemitérios de jovens. O email do Partido Novo não funciona. Mesmo assim parece superior aos demais partidos brasileiros--for what it's worth.

Precisando de traduções para visto de permanência ou cidadania, entre em contato com os tradutores credenciados.