sexta-feira, 13 de julho de 2018

El Cheeto Bandido

Nunca cai fora de moda a mania de os políticos nos países mais fascistas fazerem teatro fingindo de ofendidos por qualquer cosita que emana dos países um pouquinho menos fascistas. Como exemplo, o Frito Bandito das gordurentas tiras de milho populares no sul dos Estados Unidos. 

Resultou uma maré de melindres que inundou toda a fronteira dos Assustados Unidos com o México--isso na época do bombardeio ao Vietnã, Laos, Cambódia e redondezas. Tudo isso sem falar na Operação Interceptação de folhas de plantas do governo Nixon naquela fronteira vizinha. 

Formou-se uma comitiva de linchamento protesto, a National Mexican-American Anti-Defamation Committee (MAADC), completa com tortillas et circensis. Esses caretas--da mesma laia que tanto fez drama reagindo aos narcocorridos--acabaram com um dos raros jingles divertidos da propaganda televisiva do país dominado pelo partido do Nixon. 

Hoje o defensor do programa do partido republicano--e o novo casus belli do melindrismo mexicano--é o Cheeto Bandito. Logo, a musiquinha deve ser atualizada: 


Ay ay ay ay, I am the Cheeto Bandito
I want leetle cheeldren I grab dem I do 
Bring your leetle cheeldren I take dem from you!

Ay ay ay ay, I am the Cheeto Bandito
Bring me leetle cheeldren and try to befriend
The Cheeto Bandito ees here to offend.

Necessitando de traduções para arrumar visto, pense n'eu
Blog em inglês: www.libertariantranslator.com