quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Unidades para expatriotas



George Orwell contrastava a maneira inglesa de medir com o que se utilizava de dimensões na Europa. No começo do romance cujo título inicial foi "O último homem da Europa", Orwell abre "1984" provocando dissonância cognitiva nos leitores ingleses. 


Era um dia frio e ensolarado de abril, e os relógios batiam treze horas.

Noutra cena, O velho proletário num boteco da vizinhança reclama do tamanho da caneca métrica de cerveja--isso na tradução exemplar de Wilson Velloso: 

--Meio litro não chega. Não satisfais.

A diferença entre quartas de galão (ou 2 pintas inglesas ou americanas) e litros dá meros 3% a 5%, quantia tão pífia que--para efeitos de interpretação--dá para ignorar. No romance de Orwell, o ancião londrino se sentia desfalcado em 60 mililitros, ou dois goles de cerveja, por caneca. 

A proporção entre milhas e quilômetros é tão próxima à proporção de Fibonacci que o intérprete pode considerá-la como isso mesmo e se valer das sua peculiaridades aritméticas correspondentes. Para decorar, à raiz quadrada de 5 você soma um e divide o resultado por dois. Isso dá aproximadamente 1,62. O inverso disso é o mesmo número menos 1. Assim uma milha é 1,62 km e um quilômetro dá 0,62 milhas. Mamão com açúcar.

Metros quadrados também dão para simplificar, pois cada um desses dá quase 11 pés quadrados--faltando apenas 2%, ou uma parte em 50. Essa é uma área que você cobre com a mão aberta.  Assim, mil metros quadrados dá algo como 11.000 pés quadrados (multiplicar por onze é moleza). E para converter 3 mil pés quadrados você tira um zero e diminui em 10%. Isso daria 300 menos 30 ou 270 metros quadrados. O número mais exato é 279, mas essa diferença--calculada no contexto de uma interpretação simultânea--é irrisória. A conversão se resume em mudar o decimal uma casa à esquerda ou direita e somando ou diminuindo correspondentes 10%.

Nas discussões de calor, frio e temperatura, para cada mudança de nove graus na escala termométrica Farenheit o correspondente na escala Célsius ou em graus centígrados é de cinco graus. Isso dividindo o número de ºF entre gelo e agua fervendo (212-32º) pelo número de ºC entre essas mesmas temperaturas (100º). Pode conferir. 

Na prática, em vez de tentar manipular uma fórmula chata o intérprete decora alguns equivalentes. 
Conforto: 72ºF vai direto pela mnemônica de escrever sete vezes o nº 2, e inserir o decimal. Assim: 72ºF = 22,22222ºC. Ou seja, 22ºC=72ºF
Calor: 40ºC é 105ºF
Frescor: 16ºC = 61ºF (outra mnemônica conveniente e simples de decorar)
Gelo a zero ºC é 32ºF, e água fervendo a 100

Se um canadense se sente confortável a 72°F mas fica suando aos 90°F (18°F, ou dois noves mais quente), isso equivale a se deliciar nos 22°C  versus suar feito porco aos 33°C (dois cincos mais quente).

No frio extremo, vale lembrar que -40ºC = -40ºF

E no calor extremo, falando de estrelas etc. todos usam graus Célsius ou Kelvin, sem necessidade de converter. 

Esses macetes também servem para dispensar chatos com desenvoltura. Sempre que um econazista te abordar com previsões apocalípticas de aquecimento global, basta perguntar quantos graus Célsius equivalem a 81ºF, ou qual é a definição de energia em termos das suas unidades de medida. 





Não perca o meu blog americano...

Nenhum comentário:

Postar um comentário