Saturday, May 20, 2017

O Programa Proibido do Partido Livre

Na Alemanha de 1928 e 1932 havia mais de 30 partidos, todos eles saqueadores. Alguns, como o NSDAP, eram religiosos como os partidos do Cunha e do Aécio. Outros eram mais coletivistas, como os partidos do Lula, Gabeira ou Marina. Sempre de olho no alheio e apregoando o altruísmo, TODOS esses partidos--no Brasil, Rússia, China, Venezuela, Brasil ou Alemanha--defendem o ideário do Estado Político que lança mão de coagir e assaltar. Odeiam com perfeita unanimidade a heresia de deixar as pessoas em paz para exercer seus direitos e tomar as suas próprias decisões. O ideário da liberdade como ausência da coação nasceu durante os julgamentos dos nacionalsocialistas por crimes de guerra e genocídio. Virou partido de oposição na crise do governo fascista de Richard Nixon. O Partido Libertário em 2017 comemora seus 45 anos com organizações em 40 países 
yallertorch16
Seção 1, página 3.
Uma vez que o aborto é uma questão sensível e que as pessoas podem de boa-fé ter diversas atitudes a respeito, acreditamos que o governo deva ser afastado da questão, de modo que cada pessoa a resolva segundo o seu critério e consciência.*
1.6 Do pátrio poder
Cabe aos pais ou outros tutores o direito de educar os seus filhos segundo os seus próprios critérios e discernimento. Mas isso não se interpretará de forma a desculpar a negligência, o descaso ou abuso de menor de idade.
1.7 Crime e justiça
A função legítima do governo é de proteger os direitos de cada indivíduo, incluindo o direito à vida, à liberdade e de propriedade. As leis penais devem ser limitadas em sua aplicação às violações dos direitos dos outros através da força ou fraude, ou aos atos voluntariosos que colocam os outros em risco involuntário e significativo de perdas ou lesões. Defendemos, portanto, a revogação das leis que caracterizam “crimes” sem vítimas, tais como o uso medicinal ou recreativo das substâncias. Apoiamos a restituição à vítima, até os limites do possível, às custas do criminoso ou do autor da infração negligente. Os direitos constitucionais dos réus em causas penais, incluindo ao devido processo, a um julgamento rápido, à assessoria jurídica, a julgamento por júri e à presunção da inocência até que haja prova em contrário, deve ser preservado. Afirmamos o direito comum dos jurados de julgarem não apenas os fatos, mas também a justiça da própria lei.
1.8 Da pena de morte
Somos contra a administração da pena de morte por parte do estado político.
1.9 Da legítima defesa
O único uso legítimo da força é na defesa dos direitos individuais — vida, liberdade e propriedade justamente adquirida — contra a agressão. Este direito é inerente ao indivíduo, podendo este concordar em ser auxiliado por qualquer outro indivíduo ou agremiação de pessoas. Afirmamos o direito individual de manter e portar armas – garantido pela Segunda Emenda da Constituição – e somos contra transformar as pessoas em réus por exercerem os seus direitos de auto-defesa. Aos donos de propriedades privadas cabe o direito de definir suas próprias condições no que toca à presença de armas de defesa pessoal nas suas propriedades. Somos contra todas as leis — em qualquer nível de governo — que restrinjam, registrem ou monitorem a posse, produção ou transferência de armas de fogo ou munições.


A Plataforma do Libertarian Party continua com a Parte 2–Liberdade econômica… Não perca!
**Originalmente, em 1972, esta cláusula dizia: "Queremos a revogação das leis que restringem o controle voluntário da natalidade ou a interrupção voluntária da gravidez durante seus primeiros cem dias." Um mês depois da contagem dos votos eleitorais o Supremo Tribunal americano fez disso a lei federal da nação. O governo canadense em seguida apagou completamente todas as leis que interferiam nessas questões. Lá são decididas hoje pelas próprias mulheres e pelos médicos. Veja a análise da filósofa Ayn Rand. 

Quer tradução? Olha aqui seu vavá!

No comments:

Post a Comment