sábado, 16 de junho de 2018

Fascistas, socialistas e brasileiros, 1937. 

Leia o discurso de Otávio Mangabeira
Bons tempos aqueles em que se podia fingir que havia outra coisa que não fascismo e comunismo no Brasil ou na Europa. O Mangabeira decerto choraria se soubesse que o brasileiro hoje é cobrado imposto para subsidiar 16 partidos comunistas e 16 partidos fascistas! (Libertário não quer subsídios)

E as famílias brasileiras que tentam fugir desse céu na terra caem nas mãos da CPB  americana (Communist Border Police) e da ICE (Internment, Coercion and Eviction)--burocracias armadas dos partidos republicano (fascista) e democrata (comunista). A primeira coisa que acontece é que seus filhos são raptados, pois, segundo o televangelismo republicano no poder, "tá na Briba" e "dura lex, sed lex!"

Duvida? Na Casa Branca não entra repórter libertário nem pela porta dos fundos. Logo, essa cena em que um repórter comunista questiona o nazifascismo que rapta os filhos dos indocumentados para eventual depotação ou para engrossar os cordões dos LebensbornHitlerjugend trumpistas. 


Repare no fingimento de que nem existe partido libertário, cujo programa reza: 

Preconizamos a remoção dos obstáculos governamentais ao livre comércio. A liberdade política e o livramento da tirania requerem que as pessoas não sofram restrições arbitrárias pelas mãos dos governos na travessia de fronteiras políticas. A liberdade econômica exige o movimento irrestrito das pessoas humanas e do capital financeiro através das fronteiras nacionais. No entanto, apoiamos o controle da entrada, no nosso país, de estrangeiros que realmente apresentam alguma ameaça à segurança, à saúde ou à propriedade.
Quem tem visto de permanência pode legalmente contribuir uns dólares para o partido libertário. Cada voto que ganhamos alavanca no sentido de forçar os comunofascistas a abrirem mão de mais uma lei injusta. A maior parte dos problemas hoje em dia são exportações dos dois partidos saqueadores subsidiados que compram e dominam a mídia americana. Antigamente a União Soviética também exportava o terror e a coação, mas essa exportação hoje é monopólio dos partidos anti-libertários nos EUA. Se o seu país importou o proibicionismo xiíta dos americanos, o resultado que salta aos olhos é esse estrago federal na economia e nas finanças.  

Necessita de traduções oficiais feitas por intérprete com 20 anos nos tribunais da imigração?